quarta-feira, 13 de maio de 2009

Martelada

Um dos piores males que o poder público vem fazendo a nós, no Brasil, historicamente, desde que a sociedade brasileira foi criada, é o de fazer muitos de nós correr o risco de, a custo de tanto descaso pela educação pública, existencialmente cansados, cair no indiferentismo fatalistamente cínico que leva ao cruzamento dos braços. "Não há o que fazer" é o discurso acomodado que não podemos aceitar (FREIRE, p. 67)*


Não consigo parar de pensar nisso. E coincidentemente, hoje é o aniversário da Abolição da Escravatura. E historicamente, os antigos escravos - índios e negros - são os principais afligidos nesse contexto social. Continuarei indiferente?



*FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

Nenhum comentário: